Dentro das inúmeras referências estéticas de decoração, as quais somos continuamente expostos, é possível encontrar alguns estilos bem definidos, outros transitórios e muitas releituras. O mercado do setor, de uma maneira geral, baseia-se nesses estilos para lançar novos produtos e/ou linhas de produtos. Mas decorar um ambiente, vai além de conhecer os estilos e identificar-se entre eles, trata-se de misturar elementos na busca por um estilo próprio. E quando o objetivo é ter uma casa de família, a mistura é ainda maior, pois é através do reconhecimento dos estilos de cada pessoa, que é possível harmonizar elementos que atendam a demanda funcional e estética da casa como um todo. 😉

Um bom projeto de interiores é construído em etapas, e para te ajudar a pensar na melhor versão de lar para você e sua família, vou te explicar os 12 estilos que eu uso como base para montar a receita de decoração de cada projeto. Eu chamo de receita, porque um projeto nasce da mistura de estilos, em diferentes proporções, muito semelhante a uma receita de bolo!

Vamos entender os estilos:

1. Clássico/Tradicional: é um estilo bem definido, que serve como base para muitos projetos. Preza pela atemporalidade do design, e por isso utiliza cores neutras e materiais nobres de alta durabilidade. Possui uma elegância exuberante, apostando em ícones de luxo e requinte como tecidos especiais e formas imponentes. Dá uma olhada nessas referências…

Fotos via @pinterest

2. Básico/Contemporâneo: simplicidade e praticidade são palavras de ordem nesse estilo. Possui elegância discreta, e o conforto como prioridade. O movimento modernista, tendência da arquitetura que se desenvolveu na primeira metade do século 20 para contrapor a pesada ornamentação do século 19, representa muito bem o estilo. Os principais materiais adotados são vidro, madeira clara e escura, mármore e metais. Destaca-se como defensor da iluminação natural, e por isso aposta na combinação de janelas largas e paletas de cores claras e leves. Seguem algumas referências para te inspirar…

Fotos via @pinterest

3. Rústico: aqui a textura é a protagonista!  Bordas retas e secas, elementos naturais e acabamento fosco são grandes elementos desse estilo. O acolhimento às imperfeições dos materiais naturais traz aconchego e mostra que, com o passar do tempo, os objetos ganham ainda mais valor na construção de uma decoração cheia de história e afeto. Mas, é preciso ter cuidado com a dureza excessiva de alguns materiais, pois isso pode trazer um clima de hostilidade. Quando aliado ao estilo industrial, resulta em ambientes com muita personalidade.

Fotos via @pinterest

4. Retrô/Vintage: aquele toque de história que estimula nossa memória afetiva. Usar um mobiliário de família ou um eletrodoméstico com design retrô, são alguns dos elementos capaz de enriquecer projetos de decor de maneira nostálgica. Um estilo que aposta no uso de cores envelhecidas, sejam elas em nuance clara ou escura, sempre mostram uma tonalidade que já perdeu o frescor da juventude. Dá uma olhada nessas referências…

Fotos via @pinterest

5. Minimalista/Clean: Cores neutras, principalmente branco, com pitadas de cores da natureza. Um estilo que traduz a expressão “menos é mais”, e que aposta em espaços amplos, com mobiliário extremamente funcional e pouquíssimos objetos de decoração. Juntando o minimalismo com alguns elementos de rusticidade, temos o estilo Escandinavo, que vem sendo amplamente destacado. Vejam essas referências que traduzem bem o estilo minimalista/clean…

Fotos via @pinterest

6. Maximalista/Eclético/Criativo: onde permitir é preciso! Um estilo marcado pela liberdade de escolhas e misturas, onde o antigo e o novo, o oriente e o ocidente, o luxo e a simplicidade convivem de maneira harmoniosa e divertida! Para encarar um estilo maximalista e criativo, é preciso boa dose de ousadia, e nenhum medo de excessos! Trabalhar a harmonia nesse tipo de estilo é o grande desafio, aqui é preciso muita atenção na busca pela intersecção entre as escolhas, para a construção de uma base coerente, onde os objetos possam brilhar! Vejam algumas referências que ilustram bem o estilo…

Fotos via @pinterest

7. Industrial: Na cidade de Nova York, em meados do século 20, espaços que antigamente abrigava fábricas e velhos galpões, passam a ser moradias amplas denominadas de lofts. Esses apartamentos recém adaptados acabavam mantendo características dos antigos galpões como a tubulação aparente e paredes de tijolos. Com isso, nascia então o estilo industrial, um retrato urbano, que usa muito metal, cimento e cores sóbrias. Dá uma olhada nesses exemplos…

Fotos via @pinterest

8. Romântico: Estampas florais, formas arredondadas e nobres, e detalhes rebuscados são a tradução desse estilo que é pura docilidade e leveza. Quando aliado ao estilo rústico, traz um ar campestre e bucólico, que vem sendo chamado de Shabby Chic, que quer dizer “desgastados chic”. Já quando se une às referência sensuais, é reconhecido como Boudoir, que remete a corte francesa e aposta no uso de cores quentes e muita renda e cetim para construir uma decoração estimulante. Veja essas referências…

Fotos via @pinterest

9. Tropical: Uma mistura de elementos com cores intensas, que enaltece o frescor do verão. Muitas estampas com elementos da natureza como folhas, flores e animais, são o ponto forte. Uma decoração com energia solar, muito influenciada pelas paisagens naturais. Dá uma olhada nesses exemplos vibrantes…

Fotos via @pinterest

10. Regional/Natural: Texturas naturais e cores terrosas são a grande referência para construir a decoração que traduz a identidade brasileira. Com muita mistura e criatividade, homenageia a exuberância e diversidade desse país. Aqui é possível unir praia, campo e cidade, enaltecendo formas de flores e frutos que só o Brasil tem! Dá uma olhada nessas referências e me diz se isso não é a cara do Brasil!

Fotos via @pinterest | Foto 3 de João Duayer & Nathalie Ventura

11. Bohemian ou Boho: Uma decoração livre, alegre e colorida, com forte influência da cultura cigana, boêmia, hippie e étnica. Usa cores quentes e aconchegantes, com toques vintage e românticos. Vem ganhando cada vez mais espaço em nossos lares e corações. Dá uma olhada nesses exemplos…

Fotos via @pinterest

12. Noir/Gótico: Cores escuras e sensualidade permeiam esse estilo. Traduz atitude e personalidade, bebe no universo do rock in roll e acrescenta elementos góticos. Aqui a iluminação é a protagonista, já que o objetivo é quase que cenográfico. Para encarar o estilo noir, precisa de personalidade e autoconfiança. Tenha cuidado com o excesso, pois pode acabar criando um clima soturno. Alguns exemplos de referência…

Fotos via @pinterest

Enfim, esses são os 12 estilos de decoração que uso como referência. Reforço que esta é uma leitura feita através dos meus estudos, você pode encontrar outras classificações/definições no seu caminho! Espero ter te ajudado a entender melhor, quais estilos agregam o seu estilo, e o de sua família.

Gostou desse conteúdo, deixe aqui seu comentário e compartilhe para que mais pessoas possam entender um pouco mais sobre os estilos de decoração. Não gostou, deixe aqui o seu comentário também, vou adorar conversar sobre o seu ponto de vista!

Em breve, curso on line “Uma Casa de Família”, para mais informações clique aqui

Beijos e até a próxima!!! :***

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s